Extensão Universitária e Cadeia Pública:

uma experiência no Tocantins

Autores

  • Aline Campos Universidade Federal do Tocantins
  • Vinícius Lima Silva Secretaria de Cidadania e Justiça do Tocantins

Palavras-chave:

Educação e cultura em contexto de privação de liberdade, Extensão Universitária na prisão, Remição de pena por estudo e leitura

Resumo

Considerando-se que a função da pena é também promover a integração social é fundamental que espaços educativos sejam fortalecidos dentro das prisões. Nesse contexto, este artigo tem como objetivo analisar a experiência de extensão universitária desenvolvida em uma unidade prisional do Tocantins, relacionada à promoção de atividades educativas. A análise da experiência permitiu evidenciar que as ações educativas e culturais no contexto de privação de liberdade devem atuar em quatro frentes de ação: (1) Trabalho direto com a população carcerária (2) Estabelecimento de sintonia entre a equipe de segurança e educação (3) Formação de parcerias com diversas instituições e sociedade civil (4) Sensibilização da sociedade para aceitação das atividades e acolhimento dos egressos. É necessário, portanto, atuar dentro e fora da prisão, rompendo com o isolamento característico dessa instituição.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline Campos, Universidade Federal do Tocantins

Professora da Universidade Federal do Tocantins. Coordenadora das ações extensionistas na Cadeia Pública de Tocantinópolis. E-mail: alinecampos@uft.edu.br

Vinícius Lima Silva, Secretaria de Cidadania e Justiça do Tocantins

Sistema Penitenciário de Tocantins. Chefe da Cadeia Pública de Tocantinópolis de 2011 a 2019. E-mail: viniciusagenda21@hotmail.com      

Referências

BRASIL, Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, Senado, 1998.

BOBBIO, Norberto. A era dos direitos. 7 reimp. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

BUENO, José Geraldo Silveira. Prefácio. In: LOURENÇO, Arlindo da Silva; ONOFRE, Elenice Maria Cammarosano. O espaço da prisão e suas práticas educativas: enfoques e perspectivas contemporâneas. São Carlos: EdUSFCar, 2011. p. 07 – 09.

DE MAEYER, Marc. A educação na prisão não é uma mera atividade. Educação & Realidade, Porto Alegre, v.38, n.1, p. 33-49, jan./mar. 2013.

______. Na prisão existe a perspectiva da educação ao longo da vida? Revista Alfabetização e cidadania: Revista de Educação de Jovens e Adultos – Diversidade do Público EJA, n. 19, jul. 2006.

IRELAND, Timothy D. Anotações sobre a educação em prisões: direito, contradições e desafios. In: CRAIDY, Carmem Maria (Org.). Educação em prisões: direito e desafio. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2010, p. 23 – 35.

JOSÉ, Gesilane de Oliveira Maciel. Ações educacionais nas prisões e a garantia de direito aos indivíduos privados de liberdade. In: TORRES, Eli Narciso; JOSÉ, Gesilane de Oliveira Maciel (Org.). Prisões, Violência e Sociedade: debates contemporâneos. 1 ed. Jundiaí, SP: Paco, 2017, p. 191 – 208.

LEME, José, Antônio Golçalves. A cela de aula: tirando a pena com letras. Uma reflexão sobre o sentido da educação nos presídios. Dissertação de Mestrado. Programa de Estudos Pós-graduados em Educação – Currículo, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2002.

OLIVEIRA, Leandra Salustiana da Silva; MENDONÇA, Mônica Renata Dantas; QUEIROZ, Renato Barbosa. Educação Prisional: mecanismo de autonomia ou de poder? In: TORRES, Eli Narciso; JOSÉ, Gesilane de Oliveira Maciel (Org.). Prisões, Violência e Sociedade: debates contemporâneos. 1 ed. Jundiaí, SP: Paco, 2017, p. 239 – 258.

OTTOBONI, M. A. A comunidade e a execução da pena. Aparecida: Santuário, 1984.

PENNA, Marieta Gouveia de Oliveira. Relações sociais e espaço escolar na prisão: limites e possibilidades da ação educativa no interior de uma penitenciária. In: LOURENÇO, Arlindo da Silva; ONOFRE, Elenice Maria Cammarosano. O espaço da prisão e suas práticas educativas: enfoques e perspectivas contemporâneas. São Carlos: EdUSFCar, 2011. p. 131 – 146.

RESENDE, Selmo Haroldo de. A vida na prisão: histórias de objetivação e sujeição na educação do condenado. In: LOURENÇO, Arlindo da Silva; ONOFRE, Elenice Maria Cammarosano. O espaço da prisão e suas práticas educativas: enfoques e perspectivas contemporâneas. São Carlos: EdUSFCar, 2011. p. 49 – 80.

SOUSA, Antonio Rodrigues de. Educação nas prisões: desenvolvimento de competências para o exercício da liberdade. In: LOURENÇO, Arlindo da Silva; ONOFRE, Elenice Maria Cammarosano. O espaço da prisão e suas práticas educativas: enfoques e perspectivas contemporâneas. São Carlos: EdUSFCar, 2011. p. 221 – 244.

SANTOS, Silvio dos. O Espaço administrado da prisão e a scola como locus de resistência. In: LOURENÇO, Arlindo da Silva; ONOFRE, Elenice Maria Cammarosano. O espaço da prisão e suas práticas educativas: enfoques e perspectivas contemporâneas. São Carlos: EdUSFCar, 2011. p. 119 – 129.

______. A educação escolar na prisão sob a ótica dos detentos. In: ONOFRE, Elenice Maria Cammarosano (Org.). A educação escolar entre as grades. São Carlos: EdUFSCar, 2007. p. 93 - 109

SCARFÓ, Francisco; BREGLIA, Florencia; FREJTMAN, Valéria. Sociedade civil e educação pública nos presídios: questões para reflexão. In: LOURENÇO, Arlindo da Silva; ONOFRE, Elenice Maria Cammarosano. O espaço da prisão e suas práticas educativas: enfoques e perspectivas contemporâneas. São Carlos: EdUSFCar, 2011. p. 147 – 165.

Publicado

2020-02-10

Como Citar

Campos, A., & Lima Silva, V. (2020). Extensão Universitária e Cadeia Pública:: uma experiência no Tocantins. REVISTA BRASILEIRA DE EXECUÇÃO PENAL - RBEP, 1(1), 103-121. Recuperado de http://rbepdepen.depen.gov.br/index.php/RBEP/article/view/Artigo5

Edição

Seção

Relatos de Experiência e Boas Práticas